Contestação à Ação de Reparação de Danos por Acidente Automobilístico

fevereiro 19, 2008 at 2:41 am Deixe um comentário

Alega que os danos provenientes de acidente automobilístico são decorrentes do excesso de velocidade imprimida pelo autor, o qual com esta ação busca enriquecimento ilícito.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA ….ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE ….

………………………………, (qualificação), portador da Cédula de Identidade/RG sob o nº …., inscrito no CPF/MF sob o nº …., residente e domiciliado na Rua …. – por seu procurador adiante assinado (doc. proc. anexo) advogado, devidamente inscrito nos quadros da OAB/…, sob n° …. – com escritório profissional na Rua …., – onde recebe notificações e intimações – vem, com todo acatamento e respeito à presença de V. Exa., nos autos n° …. de AÇÃO DE REPARAÇÃO DE DANOS que perante esse respeitável Juízo lhes promove …., já qualificado nos aludidos autos, com fulcro no Artigo 278 do Código de Processo Civil, para o fim de oferecer

CONTESTAÇÃO

aduzindo em seu prol as seguintes razões de fato e de direito:

01.
Que, o Autor aforou perante esse douto Juízo, uma ação de ressarcimento de danos, cujos autos mereceram o n°…., alegando em síntese que no dia …. por volta das …. horas, quando trafegava com o veículo de sua propriedade marca …., placa …., se envolveu em acidente automobilístico com o veículo …., placa …., de propriedade de réu/contestante e pelo conduzido na oportunidade do evento.

02.
Alega também, que o acidente ocorreu por culpa do réu/contestante, que teria efetuado uma manobra perigosa e, que sofreu danos na ordem de R$ ….

03.
Os fatos narrados na inicial de modo confuso, “data venia”, do ilustre procurador do Autor, não decorre qualquer conclusão lógica, percebendo-se que o Autor, condicionou a viabilidade de seu pretexto direito ao Boletim de Acidentes do DETRAN.

04.
Que, o evento danoso ocorreu por culpa do Autor, e esta ação nada mais é que uma tentativa inglória de enriquecimento ilícito; pois além de impor a contestante prejuízo na ordem de R$ …., pretende receber indenização via Poder Judiciário, com a presente sem qualquer fundamento legal. (doc. anexo)

05.
Que, conforme será demonstrado durante a dilação probatória, o veículo de autor, trafegava em excesso de velocidade em flagrante desrespeito as norma elementares de trânsito.

06.
Sem prova de culpa, ou havendo dúvida sobre ela, era o que se ressarcir, aliás esta orientação que guarda conformidade com a melhor doutrina e com a pacífica jurisprudência de nossos Tribunais Superiores, assim:

“Face a teoria clássica adotada pelo nosso Código Civil, não há responsabilidade sem prova de culpa; esta não se presume.” (In Rev. dos Tribunais, fls. 169/621).

“A responsabilidade civil, no sistema de nosso Código Civil, está embasada na culpa no sentido lato, como se vê no artigo 159. Assim , em se considerando que a culpa não se presume, improcederá o pedido de indenização calcado, se não provada de maneira conveniente. (In Ac. na Rev. dos Tribunais, 387/116).

RESPONSABILIDADE CIVIL – ACIDENTE DE VEÍCULOS – dúvida sobre o culpado – improcedência da ação e da reconvenção – havendo dúvida sobre a responsabilidade, por culpa, em acidente de trânsito, a conseqüência é a improcedência da ação e da reconvenção.” (Ac. Unân. do TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ – Rel. Des. Paulo Xavier Filho, in RT 452/190).

“Com efeito, para a comprovação da culpa do motorista do automóvel de placa …., não basta, evidentemente, que o Conselho Deliberado de Acidentes, do Departamento de Serviço de Trânsito, aplique ao pseudo infrator multa por desobediência a determinada regra de trânsito, de vez que tal decisão, além de ser de caráter eminentemente administrativo, é baseada, normalmente, em MERAS PRESUNÇÕES. Não é só pelo fato de alguém, trafegar com seu veículo por via preferencial que esse alguém “a prior” fica imune de culpa, no caso de seu veículo ser abalroado por outro que trafega por via secundária. Há necessidade, é lógico, para a aferição de responsabilidade, levar-se em conta outros fatores, como por exemplo a velocidade que desenvolviam os veículos, se tais veículos estavam ou não com os seus órgão de direção e friagem em ordem, se não houve imperícia deste ou daquele motorista, se trafegavam na mão certa, etc. PARA CUJA AFERIÇÃO HAVERIA NECESSIDADE DE UMA VISTORIA TÉCNICA DO LOCAL, ou QUANDO NÃO PROVA TESTEMUNHAL IDÔNEA.” (Acórdão 47.980, de 01.08.86 da 2ª Câmara Cível de TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ, na Ap. n° 217/66, de São José dos Pinhais, PACHECO JÚNIOR, Presidente, Alceste Macedo, Relator – D.J. do Paraná, de 23.09.66, págs. 4/5 – ÍNCOLA F- 45-1.476/66-12).

“O trânsito em via preferencial não eqüivale a uma licença para corridas mais ou menos desabaladas, sem consideração alguma para com a vida e a integridade física ou patrimonial de quem por ela também tenha necessidade de transitar. A concessão máxima que se lhe pode fazer é a de não ser preciso diminuir a marcha quando moderada nos cruzamentos.” (Revista dos Tribunais 166/167) .

“Age com manifesta imprudência motorista que trafega em velocidade incompatível com o local, causando acidente de trânsito.” (Ac. un. da 3ª Câm. do T.A. Crim. na Ap. Crim. 22.279 da Comarca de Sorocaba – Rel. Bonfim Pontes Julgados do T.A.S.P., vol. XIII pág. 284).

Nestas condições, pelo que consta dos autos e, por tudo o mais que induvidosamente será suprido, com inteligência e saber jurídico, pressupostos inerentes das costumeiras decisões prolatadas pelo douto e nobre Julgador, no ensejo, por oportuno, CONTESTANDO em resposta em todos os seus termos da presente ação, espera que no final, a mesma seja julgada improcedente, com a condenação do Autor, nas custas processuais e honorários advocatícios, estes na base usual de 20% (vinte por cento) por ser de direito e significar imperativa solução de ….

Valor da causa R$ ….

Nestes termos,

Pede deferimento.

…., …. de …. de ….

………………
Advogado OAB/…

About these ads

Entry filed under: Modelo de Petição. Tags: .

Ação de Reparação de Danos – Veículo Abalroado na Preferencial Ação de Indenização por Desmoronamento do Prédio Confinante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Arquivos


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: